out 12 2016
Ultrassom

Bom Dia!

Tudo bem com vocês?

Vocês sabem da importância do Ultrassom durante a gestação? Quantos Ultrassons você deve fazer? Como e quando é realizado e quanto tempo demora?

Continue lendo que eu conto tudo para vocês!

Qual a importância e quantos Ultrassons devo fazer?

Durante o pré-natal é recomendado que a gestante realize diversos exames de ultrassom para avaliar o crescimento e o desenvolvimento do bebê.

A gestante deve fazer, no mínimo, quatro ultrassons, sendo dois normais e dois morfológicos.

A palavra morfologia que dizer “estudo da estrutura”, que é exatamente o que o ultrassom morfológico faz, analisa de uma maneira detalhada, a estrutura do bebê.

Como e quando é realizado?

O Ultrassom Morfológico: é realizado da mesma forma que os demais exames de ultrassom, o profissional irá aplicar o gel na região abdominal e por meio de um transdutor acoplado à máquina de ultrassom irá visualizar com precisão as informações necessárias.

  • O primeiro ultrassom morfológico (US morfológico do 1° trimestre) deve ser realizado entre 11 a 14 semanas de gestação.
  • O segundo ultrassom morfológico (US morfológico do 2° trimestre) entre 20 a 24 semanas de gestação.

Ambos são realizados rotineiramente, ou seja, devem ser realizados em todas as gestantes para identificar alguns fatores mais detalhados sobre o desenvolvimento do bebê.

Ultrassom


O que é Avaliado?

O exame do primeiro trimestre:

O médico analisa a anatomia do feto e faz a translucência nucal (chamada de “medida da nuca do bebê”) para verificar o risco de doença genética.

Acontece que os bebês que possuem anomalias em genes e cromossomos apresentam um acúmulo de líquido na região da nuca e é justamente esse excesso de líquido que a translucência nucal mede.
Os resultados são inseridos em um software que calcula a porcentagem de risco de doenças genéticas fazendo uma associação como outros dados como a idade da mãe, que é o maior  fator de risco.

Em complementação a esse primeiro ultrassom morfológico, a mãe deve fazer um exame de sangue. Isso porque através da dosagem dos hormônios PAPP-A (proteína plasmática A) e Beta- HCG livre (o responsável pelo “positivo” no teste de gravidez ) dá para calcular a probabilidade de doença genética com mais precisão.

O exame do segundo trimestre:

Permite avaliar a morfologia fetal, bem como o crescimento do feto, a quantidade de líquido amniótico e o grau de maturidade placentária, detecta síndromes associadas a alterações genéticas e cromossômicas, como a Síndrome de Down.

É extremamente importante ressaltar que esse exame não consegue identificar 100% das malformações fetais existentes, porém ele rastreia grande parte das possíveis alterações.

Quanto tempo demora o exame?

O ultrassom morfológico é mais demorado que o ultrassom simples, dura de 40 a 60 minutos enquanto os  normais duram no máximo meia hora.

E o sexo do bebê, é descoberto (perto das 16 semanas) no Ultrassom obstétrico, por volta dos 4 meses de gestação,  mas caso não tenha sido possível confirmar o sexo nesse ultrassom, no morfológico consegue saber com certeza.

Vale lembrar que a clínica de ginecologia deve fornecer todo o suporte para a gestante, explicando todo o procedimento e as possíveis alterações identificadas durante o exame.

E por último e não menos importante entre a 26ª e 30ª semana é feita uma complementação transvaginal deste último ultrassom para medir o comprimento do colo do útero e assim calcular o risco de parto prematuro.

Espero ter esclarecido algumas dúvidas de vocês!

Um grande beijo,

Roberta

(Quase Mamãe)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *